Zebra Zebra

Zebra Zebra


O primeiro cd de vocês está para sair. Quem ainda não ouviu o que pode esperar do dito cujo? 
Kennedy Lui: Pode esperar um disco com 13 músicas, que foram compostas com a intenção de sair do lugar comum. O disco vai se chamar "Cabeças novas também mofam" e fala de assuntos bem distintos. Parte de um ditado popular que minha avó contava, passa pelo jogo do bicho, a balada no ponto de vista de um junkie e até uma música que promete não ter rima. Tudo isso com uma sonoridade norteada pelo rock alternativo e hardcore, mas com passeios no samba-rock e brasilidades afins. O que posso garantir em nome do Zebra Zebra é que trabalhamos com muito cuidado e critério. Estamos tentando de verdade fazer música atemporal. É difícil, mas a gente tenta.

Resumindo: é indie, hardcore ou MPB?
Aí complicou. A banda começou no hardcore, mas já mudou. MPB com certeza não. Temos influências desse estilo, mas nem é a nossa intenção virar uma banda MPB (aliás MPB geralmente é um saco! rs). Indie? Pode ser. A verdade é que a gente mistura os três (e mais coisas) sem qualquer remorso. O Zebra Zebra se junta e toca, se soa bem aos ouvidos a gente leva pra frente. De verdade a gente não se preocupa com isso.

E conta como rolou essa produção do Fabricio do Garage Fuzz. É importante ser produzido por terceiros, ou tanto faz? A maioria das bandas atualmente entram em estúdio desacompanhadas…
Acho que não deve ser regra. Cada banda tem que trabalhar como se sentir melhor. Pro nosso primeiro disco era unânime entre nós que deveria ser produzido por alguém mais experiente. O Fabrício era o nº 1 da nossa lista. A gente sempre admirou os discos e os shows do Garage Fuzz e o Fabrício era o cara mais envolvido na produção deles. Depois de insistir um pouquinho e o Fabrício ouvir a nossa pré-produção ele topou. Com certeza somou muito na qualidade do trabalho. Cada um aprendeu um pouco com ele e eu ouso em dizer que ele também aprendeu conosco. Afinal gravamos instrumentos que ele nunca teve contato em estúdio anteriormente: violoncello, pandeiro, lira e etc. No final das contas acabamos virando amigos do Fabrício e de todo Garage Fuzz. Recentemente eu fui convidado por eles pra dirigir o DVD ao vivo, e isso me deixou (ainda me deixa) muito feliz.   

Vocês acabaram de ganhar um importante prêmio de cinema, o "Curta Santos" na categoria Melhor Vídeoclipe. Como foi receber esse prêmio ?
Pra gente foi uma grande honra. Ganhamos os dois principais prêmios que concorremos: Melhor Clipe segundo o júri e Melhor Clipe segundo a audiência. O Curta Santos é um festival grande (4º maior em público do Brasil) e tem uma exposição muito enorme na região. Os curtas e clipes vencedores vão ser exibidos na TV Globo local em todos domingos de dezembro (altíssima temporada na Baixada Santista) depois do Fantástico. A gente se esforçou pra fazer um clipe legal e convencemos o júri e a audiência, foram 14.780 votos. Sinceramente, até agora tá todo mundo bobo com esse prêmio. E já estamos produzindo o próximo, dessa vez de uma música do nosso disco.

E um VMB também gera uma repercussão? É mais importante do que um belo disco?

Acho que nenhum prêmio é melhor que um bom disco. Pro músico o disco é a arte dele. O prêmio é uma forma de reconhecimento em moldes de competição. O prêmio é importante porque dá notoriedade, mas um bom disco (ou mais) é o que vai definir se o artista vai ter vida longa. O VMB gera uma repercussão enorme. Principalmente pra quem tá começando, mas muitas bandas ganharam um prêmio no VMB e logo sumiram porque não tiveram sequência no trabalho. Claro que eu não sou bobo. Eu quero os dois. Mas se tiver que escolher um deles eu fico com um belo disco.

E aonde essa Zebra quer chegar?

A resposta mais simples e sincera é: O Zebra Zebra quer chegar no seu ouvido com as músicas e na sua cidade com o show.

Um escritor, um músico e um artista?
Escritor: Saramago (tá na moda né?), mas letrista é Jorge Ben.
Músico: Jorge Ben, Tom Jobim e Beck
Artista: Bjork (música) e Michel Gondry (cinema)

É difícil não comparar vocês com o visual do Wezzer. Também rola uma certa simpatia pelos caras?
É. Confesso que eu tenho cara de nerd mesmo hehehe. Acho que todo mundo gosta de Weezer, mas tá longe de ser a banda favorita de cada um de nós. O nosso visual não é baseado no deles não, mas vou prestar mais atenção. Valeu pela dica. hehehehe

Santos: Pelé e Porto

Cinema: Mágico

Charlie Brown Jr: Eu digo Charlie…vocês dizem Brown…Charlie!!! Brown!!!

Chico Buarque:
Esse é o verdadeiro Chorão, meio loser, meio garanhão. Danado!

Internet:
Mp3, youtube e Maisa. Muita coisa boa e muuuuuuuuuuuita porcaria. VIVA!!!

Vinil ou mp3?
MP3 (sem saudosismo), mas eu gosto mesmo é de cd.

Política:
Acabei de trabalhar numa campanha política. E to sem uma resposta otimista e educada sobre o assunto.


Links do ZebraZebra:
www.myspace.com/bandazebrazebra
www.fotolog.com/bandazebrazebra
contatozebrazebra@gmail.com