Entrevista com Lomba Raivosa


Entrevista por Xilip & Tony Aiex, do tenhomaisdiscosqueamigos.com

Vocês mal lançaram o primeiro disco e já gravaram dezenas de músicas para um novo álbum. De onde surge tanta inspiração para letras podres e músicas toscas?
Já tem 1 ano do primeiro disco e nele a gente falava basicamente de coisas que aconteciam no nosso rolê, com a gente ou com o pessoal que conhecemos. O segundo disco tá mais ou menos nessa pegada, então acho que enquanto a gente fizer merda, ou conhecer gente que faz merda, sempre vai ter sobre o que escrever. É uma fonte infinita, a merda. Mas na real, esse novo disco tem mais coisa pessoal, umas reflexões sobre ficar velho, frustrado, mas sem muita choradeira. Acho que escrevemos um pouco melhor nele.

“Trinda” é o novo disco, vocês anunciaram que em breve sairá em formato físico, há previsão?
Tá na gráfica nesse momento, deve ficar pronto ainda essa semana, fizemos uma correria pra tentar ficar tudo pronto antes dos 2 shows que vamos fazer em Brasília nesse fim de semana. Engraçado que é bem difícil achar gráfica que imprima, no começo eles respondem os e-mails, aí quando mandamos a arte e o encarte com as letras, nunca mais respondem.

O Lomba Raivosa marcou por sempre levar material impresso aos shows, para que o pessoal conheça a banda, cante junto e se assuste com as imagens que vocês utilizam. A turnê do disco novo vai ter isso também?
Isso é uma parada que a gente fez no nosso primeiro show e desde então fizemos em todos. No primeiro show a gente fez tudo como se fosse uma missa, com padre e tudo. Aí veio a idéia de entregar panfletos com as letras, igual nas missas, porque ninguém conhecia a banda e a gente não tinha nada gravado ainda. Foi uma idéia tosca, mas que no fim das contas meio que funcionou, todo show a gente faz os panfletos. É sempre diferente de um show pro outro, dá um trampinho encontrar imagens podres e fazer montagens, mas é legal. Tem gente que fica brava e depois joga o papel no chão, já até teve caso da pessoa não aceitar por ter o rosto do Lemmy no lugar de Jesus, mas é a vida, assim que é mais legal.

Vocês falam de DST, vocês tem doenças?
Já tivemos, mas temos bons urologistas com mãos suaves. Acho que agora tá todo mundo saudável nesse ponto, tanto que no segundo CD a gente não comenta mais nada sobre ter sido infectado.

Além de posar para fotos sensuais, qual é o papel do Bradock na banda?
O Braddock foi a capa do primeiro CD e acabamos usando a imagem dele pra várias outras coisas. Você tem que valorizar um amigo seu quando ele é bizarramente fotogênico, é o que eu acho. Ele também já ajudou a fazer uma música (Enquadrado pelo Gambiker) e nesse segundo disco ele faz uma linda narração. Ele é demais, realmente recomendo que todos conheçam esse cara. Mas agora quem tá na capa é outro amigo nosso, o Trinda, que é justamente o nome do disco novo. Aí já é outra história…

Que fim levou a garota gonorréia?
Ela tinha uma banda e até já fez parte de uma banda aí meio conhecidinha, mas a gente não é de divulgar quem são nossas musas. Acho que ela deve estar bem, pelo menos também tomou remédio pra curar a zica. Sempre teremos uma memória muito bonita em relação a ela, espero que ela tenha gostado do clipe. E torcemos pra que ela alcance o sonho máximo dela que é ser a Gwen Stefani.

Qual o maior sonho como banda para vocês?
Acho que… tocar na Europa. Só ouvimos coisas boas sobre a cena de lá. Pegar uns 15 dias de shows naquele rolê insano deve ser do caralho.

Se vocês pudessem chamar qualquer pessoa para participar de uma música de vocês, quem chamariam e qual música escolheriam?
Curtiria chamar o Nick Oliveri pra gritar com a gente na música “Impávido Colostro”. Ele parece ser um cara legal pra levar no ensaio. Ou também o Dinho Ouro Preto, só pra ver se o piercing no umbigo dele é real mesmo, ele é um mito.

Em 2012, o que o L.R pretende aprontar pra gente?
Acabamos de lançar esse disco novo, Trinda, com 20 músicas novas e mais 6 bônus. Então acho que de gravação tamos bem recheados pra esse ano. Mas ainda vai rolar um tributo a uma banda nacional (que temos que manter segredo). E também vamos fazer mais clipes dos mais lindos possíveis. Fora isso, esse ano queremos mesmo é fazer show em tudo que é canto. Quem ler isso aqui e simpatizar com a nossa cara de pedinte, chame a Lomba pra tocar, chame! Você quer, mesmo sem saber, mas você quer!! A gente não cobra nada, e levamos mensagens de carinho em nossas músicas.

Que raios é aquele baixo em forma de machado?

Toda banda horrível precisa de um instrumento horrível. Esse baixo é uma cópia barata do baixo do Gene Simmons (do Kiss), é um amuleto. E porra, é um machado, quem não gosta de machado?

E o beijo vai pra quem?
Pro Ron Jeremy, esse cara tão importante na vida de muita gente.

Clique nas capas abaixo e faça download dos discos: