Bordado na Pele.


Eliza Bennet é uma artista britânica de 33 que utiliza a própria pele como tela para seus trabalhos. Até aí tudo bem, né? Tatuadores e a galera do body piercing também fazem isso. Mas no caso de Bennet, a body art é um tantinho diferente, já que ela curte UM BORDADO.

Isso mesmo. Ela pega linha, agulha e borda a camada superficial de suas mãos criando texturas interessantíssimas, que podem causar um pouco de aflição aos mais sensíveis:

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Bennet diz ter aprendido a “técnica” na infância, em uma aula na escola: “Eu fiquei encantada ao descobrir que você poderia passar uma agulha pelas camadas superiores da pele sem sentir dor, apenas um desconforto.”

Depois de muito tempo, ela resolveu levar a experiência ao patamar “artístico”. O trabalho foi intitulado “A woman’s work is never done” (em inglês algo como “O trabalho de uma mulher nunca está terminado”) e tem como objetivo mostrar uma mão calejada pelo trabalho manual:

“Fiz alguns trabalhos como figurinista e produzi algumas peças para filmes e TV e fiquei chocada com a disparidade entre a carga de trabalho e a remuneração. Isso porque estamos em um país livre… Nem imagino como deve ser em inúmeros outros ao redor do mundo que não têm as mesmas liberdades”, disse à Folha.

((((((Agora imagina se a moda pega?! As barraquinhas nas feiras de artesanato tudo fazendo tattoo de henna, tererê e BORDADO COM LINHA NA PELE <3))))

Falando em Body Art, já viu nossa seção de alargadores?!